Caso Mayara Petruso: OABs apoiam posição da Seccional Pernambuco.

A iniciativa da OAB-PE de combater as declarações racistas na internet gerou apoio tanto do Conselho Federal da entidade como de outras seccionais. O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, manifestou seu apoio à notícia-crime apresentada pela Seccional Pernambuco. “Temos que lamentar esse tipo de conduta. É uma espécie de racismo, mas contra a procedência. Um crime previsto, por exemplo, na lei 7.716\/89, que já falava em punir a prática e a incitação de discriminação de raça, cor, religião e também procedência”, declarou Cavalcante.

Já o presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, manifestou integral solidariedade ao povo nordestino e apoiou a medida. Para Damous, a estudante, infelizmente, verbalizou o pensamento de muitas pessoas e fez publicar declarações de cunho racista e preconceituoso contra milhões de cidadãos oriundos do Nordeste brasileiro. “Se as ações de conscientização não conseguem êxito para o convencimento de alguns, que estes sejam processados e punidos, na forma da lei, por suas manifestações inspiradas no ódio e no preconceito de classe e racial”, afirmou.

Em Sergipe, o presidente Carlos Augusto Monteiro Nascimento, repudiou a atitude de internautas que revelaram-se preconceituosos e racistas em mensagens postadas na rede mundial de computadores. “A OAB-SE vê com preocupação essas ações, que se caracterizam como verdadeiro preconceito contra os nordestinos”, ressaltou Carlos Augusto, completando que a OAB-SE se somará à Seccional congênere de Pernambuco no ajuizamento de ações para coibir esses abusos e punir os responsáveis. A OAB do Ceará, através do seu presidente, Valdetário Andrade Monteiro, também decidiu entrar com uma ação contra a estudante.

Em nota oficial, o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, se solidarizou com  a OAB PE e  com os brasileiros do Nordeste e  repudiou  as declarações atribuídas à estudante de Direito Mayara PetrUso. “ Não podemos tolerar atitudes xenofóbicas, racistas, preconceituosas e intolerantes nas redes sociais. Insultar ou pedir a morte, de quem quer que seja, receberá nosso repúdio, especialmente vindo de uma estudante de Direito que,  ao invés de buscar a paz social;  por divergência política incitou outras pessoas ao ódio, cujo alvo foram  os nossos irmãos do Nordeste”, afirmou D’Urso.

Para o presidente da OAB SP, a veiculação desse tipo de ofensa é grave. “Que a reação generalizada de repúdio da sociedade brasileira sirva de exemplo a essa estudante e aos  demais usuários dos sites de relacionamentos,   para que tenham responsabilidade sobre as opiniões que expressam e o que escrevem”, afirmou D’Urso.

 Extraído de: http://www.oabpe.org.br/comunicacao/noticiasoabpe.html

 

Em: 08/11/2010
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s